Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2012

Dias...

O cheiro da chuva dá-me vontade de estar num lugar diferente, acompanhada, junto a uma lareira e com canecas de chocolate quente!

Na falta de companhia, podem ser os meus eternos amigos, os livros, uma manta quentinha, meias fofas e muitas almogadas em redor.

Agora fiquei nostálgica e algo lânguida! Queria colo e um abraço bem apertado...

Querubim da Família!

Já não escrevo há algum tempo eu sei, mas com as mudanças e com o trabalho a rebentar, as exportações estão em alta, quase não consigo um "niquito" para vos pôr a par do que se passa neste lado do meu mundo, mas tive que vir aqui agora, tive mesmo... recebi uma chamada de uma sobrinha que está no Qatar e que veio a Portugal por uns dias. Não a vou poder ver e ao novo rebento. Ohhhhhhh!!

Já sou tia-avó de três lindos meninos e uma menina, mas o querubim da família ainda não conheço pessoalmente e também não o poderei ver desta vez, que pena tremenda! Está lindo, é o que sei pelas fotos, e só podia, sendo filho de dois pais maravilhosos, sobretudo muito bonitos por dentro. Saírão à tia, está-se mesmo a ver. Eheheheheh!!

Sei de quem está feliz e aos pulos de contente. A avó materna. Que bom para ela poder ter ao colo a "nossa" fofura. Enche-o de beijos por mim!

"Amizades"

Pois é, a carência é mais do que muita, mesmo! Basta uma boa frase introdutória num site de encontros e de suposta "amizade", que começam a chover as mensagens. Credo homens deste mundo e do outro, o que andam vocês a fazer afinal? Não terão as mulheres que escolheram, ou simplesmente consideram que a vossa costela de poligâmicos vos permite mais do que uma, do que duas??

Continuo a achar surpreendente a vontade e a necessidade de manterem as "imaculadas" esposas em casa e de darem bicadinhas por fora, o que muito provavelmente lhes irá trazer dissabores, perigos iminentes, do género "Atração Fatal", para quem viu o filme.

Não se escudem por trás de chavões, de desculpas - "ela não quer ou não deixa" - terão que ser elementos de mudança, caso pretendam verdadeiramente mudar e serem felizes.

Eu vou continuar na minha busca pelo insólito, tentando perceber um pouco mais deste "maravilhoso mundo masculino", e vou-vos informando, claro es…

Bloody Thursday!

Mas que dia! Para além da chuva que cai a potes, acabei a atrasar-me para que os filhotes se despachassem para a escola, não conseguia abrir o carro, deixei o telemóvel em casa… bolaaaas!!
O bom de tudo isto foi ter ficado imediatamente desperta para a vida e como acredito que o universo nos dá sinais, talvez tenha sido ele a atrasar a minha saída para me evitar um mal pior. We never know!
Agora estar sem uma das minhas extensões, o telemóvel, sim porque sendo mãe, é impensável não estar contactável, saber da prole e responder aos “milhões” de chamadas diárias que me fazem, mesmo sabendo que estou a 15kms de distância.
Vamos ver como termina esta quinta-feira. Fingers crossed!

Tenho a alma Cinzenta!

Tenho a alma cinzenta e sabem o que me assusta? Isto terá a ver hoje especialmente com a chuva, fico mais receosa e o factor idade começa a ser um sério obstáculo. Assusta o que virá amanhã neste país à beira-mar plantado. Assusta ficar à espera e depois já não haver mais solução. Todos nós queremos que a conjuntura mude, que as coisas fiquem mais claras e que possamos voltar a trabalhar com afinco, mas com resultados. Começo seriamente, e já há algum tempo, a olhar para outras alternativas fora de Portugal. Uma vez que sou mãe de 3 filhotes, terá que ser para um lugar seguro, com condições mínimas, mas que sobretudo ainda esteja aberto para pessoas da minha idade, que poderão transmitir know-how, maturidade e capacidade de adaptação.

Não quero cruzar os braços e esperar, quero ter alternativas, criar possibilidades e bater asas se a isso for obrigada. O futuro está cinzento tal como o dia de hoje, mas porque receio pelos meus e quero poder continuar a providenciar tudo aquilo de que ne…

Quando é novo e assustador!

Estou com norboletas na barriga e não é por estar apaixonada, não, estou a começar a lidar com a bolsa de metais, a bolsa de Londres e tenho que estar atenta para saber quanto está a fazer o dólar e o metal, que neste caso é o estanho.

O boss já me ensinou como é, mas as primeiras vezes são sempre terríveis, dá um medo fazer asneira. Vou ter que esperar pelo meio dia, hora de Portugal, para que as minhas colegas do Brasil comecem a trabalhar e possam confirmar os valores, porque o cliente quer fazer fecho no spot e apenas elas poderão fechar, uma vez que somos produtores de estanho, temos mineradora em Ribeirão Preto/Amazónia. Complicado?? Ah pois, mas está bem, eu sou mulher, o que é que nós não conseguimos?

Sons e movimentos!

Nem vi que já batia a uma da manhã, mas nestes poucos momentos de que usufruí sozinha, libertei-me e dancei, dancei, até sentir todo o meu corpo vivo outra vez. A música, os sons, libertam o mais profundo de mim, trazem para a  realidade muitas vezes apressada, o que sei fazer de melhor. Acompanho com movimentos as batidas que mexem comigo, que me deixam com mais energia para recomeçar, para ser apenas a mulher, a que sente, a que ama e deseja com a mesma fúria, entrega e paixão com que dança.

Sem sons não seria nada, ficaria vazia, sozinha, incompleta. Como me disseram uma vez, "tu não danças bem, és a dança". Esta sou eu!

Did it!

Terá sido talvez das hormonas aos saltos, ou da "fome" mesmo, mas o certo é que já não aguentava muito mais, queria-te, desejava-te, olhar para ti deixava-me com o corpo descontrolado, quase em espasmos, e por isso perdi a vergonha e pedi-te.

- O que foi que disseste?
- Porque me estás a obrigar a repetir?
- Para te ouvir, diz, again!
- Quero-te, preciso de ti, se não te tiver vou rebentar de vontade.
- Uouuu, esperei muito por isto, mas já começava a duvidar. Ora então queres-me, deixa-me ver...
- Por favor Artur, não sejas mau, queres que te implore?
- Vais implorar sim, depois de me teres dentro de ti, depois de eu te deixar completamente satisfeita, cheia de mim, aí vais-me implorar que pare, mas eu vou-te ter uma e outra vez, até que te sinta estremecer, até que o teu gemer seja inaudível.

Pronto, de vez em quando é possível, é-nos permitido enlouquecer, perdermos a vergonha, deixarmos os pudores na gaveta e apenas estarmos onde queremos e precisamos.

God I needed a ma…