Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2017

Num beijo...

O que passamos de nós afinal, num beijo e em cada beijo? Tens ideia de quantas vezes, sonhei com a tua boca na minha? Consegues contabilizar os sonhos que prolonguei para tentar que o teu sabor se colasse a mim?

Imaginar como beijaria a boca que largava os sons que tanto me entravam dentro, alimentou-me o bastante para que pudesses chegar. Não deixa de ser curioso que me tenha lembrado disso agora, talvez porque já depois de saber ao que sabes, me tenha apetecido, beijar-te.

Eu sei o que passámos nos nossos beijos, mesmo depois de nos termos imaginado tanto. Eu sei ao que me soube o primeiro, mesmo que não tenha acontecido quando e como tantas vezes retratámos. Eu sei quantas vezes nos colámos, sem vontade de parar, para que os beijos falados, fossem saboreados. Eu sei quem consigo ser quando te beijo, mas também sei o que deixei de ser por não te voltar a beijar.

Num beijo passo-me TODA e espero TUDO de quem me beijar. Num beijo e em cada beijo regresso às emoções que recebia muito a…

Pensamentos!

Gerir pessoas e gerir vidas!

Gerir pessoas e gerir vidas! O que fazemos, pensamos e a forma como agimos, terá sempre influência, inevitavelmente, na vida de muitas pessoas. Directa ou indirectamente, as nossas acções precedem-nos. Até um simples mudar de rua, fugindo do trânsito, ou tentando uma vista diferente, poderá originar reviravoltas inesperadas em pessoas ou situações. Se disso tivéssemos alguma consciência, provavelmente andaríamos nas pontas dos pés, ou usando luvas de  pelica, para não causarmos danos. Estou a falar das pessoas normais, das que se preocupam com quem as rodeia, porque já os outros...

Quantas vezes não percebemos que esbarrámos em alguém por termos feito algo diferente? Quantasvezes não nos dispomos a mais, abrindo-nos aos outros e originando um catadupa de sentimentos que não pareciam poder existir? Quantas vezes não acabamos a gerir vidas, tão distintas das nossas, da mesma forma e por consequência sem o mesmo êxito?

Gerir pessoas e vidas tem muito de assustador, porque as pessoas carreg…

Deixa-me chorar!

Deixa-me chorar, por favor. Enquanto o faço, lavo-me por dentro e limpo-me de ti!

Vão sempre existir dias em que a tua falta física me deixará quase enlouquecida e enrolada no único corpo que me resta, o meu e com o qual não posso ter o prazer que sinto contigo. O que me dás, com apenas um toque, leva-me bem mais longe do que eu consigo com todas as palavras que sei usar e com cada um dos Universos que criei.

Preciso de ti amor, não sabes quanto e eu sei que não entenderias mesmo que me explicasse, por isso Deixa-me chorar, mesmo sem lágrimas, porque elas secaram de tanto cair e assim pelo menos, consigo algum alivio e consigo sossegar-me mais um dia. Deixa-me chorar, pelo menos enquanto não te tenho, inteiro, meu, pelo menos hoje. Não me queiras calar, ou sossegar. Olha-me apenas e permite que me lave. Eu sou o que sinto e sempre te senti de forma intensa e real. Se hoje choro foi porque percebi que já não estás, que paraste de me sonhar e que a tua realidade se sobrepôs à minha. Dei…

Apresentação de Pedro Chagas Freitas!

No dia 17 de Fevereiro, no Auditório da Biblioteca Municipal de Tomar, teremos a presença do escritor Pedro Chagas Freitas, tendo sido, gentilmente, convidada a apresentá-lo. Espero por vocês!

Menina-Mulher!

Interessante como olhando para o que escrevia, e nem foi assim há tanto tempo, percebo que achava que já tinha deixado de ser a menina e que por isso não necessitava de ser cuidada, afinal de contas, acreditava ter as respostas para tudo. Na realidade aprendi que a vida guarda as que me vai libertando, as respostas, claro está, a cada dia, mas numa velocidade que nem sempre será a minha!

No meus momentos, neste tempo em que já deixei, mesmo, de ser a menina protejo-me a mim mesma porque cresci. Porque me tornei mulher. Porque já vi bem mais do que sabia antes e porque já ninguém precisa de me dizer no que acreditar. Mas assim mesmo, sinto que me mantenho no meio das duas, a menina e a mulher. Da menina mantenho o riso fácil, a tranquilidade e o acreditar que tudo se resolve bastando que o queira. Da mulher tenho a alegada sabedoria, o olhar mais completo e os gostos mais apurados. Quando me olho por dentro, sinto a alma jovem, livre e aberta a tudo ao que sei que ainda irei ter. Mas …

Máquina de escrever!

Ainda me lembro das minhas primeiras palavras numa, agora, velha máquina de escrever!

A primeira que recebi foram os meus pais que me deram na Suiça e todas as minhas veias de "escritora", pareceram ter crescido perante a possibilidade de ter algo que se parecesse, minimamente, com um livro. Ainda consigo sentir as teclas debaixo dos meus dedos ávidos de completar algo, de dar vida a uma história com pedaços de mim r de parar os momentos que se atropelavam na minha mente, em forma de palavras. Escrevi várias, que ainda vou relendo, mas que não me atrevo a melhorar, ou a alterar. Agora que tudo em mim aponta para outras direcções, percebo que na realidade não podemos mudar o passado, nem devemos, porque por muito que não o desejemos, ele vai acabar por trilhar o nosso futuro.

Hoje as teclas são outras e as palavras jorram de forma mais consciente, intencional e verídica. Todas carregam a minha história, a minha vida e os meus sonhos, mais ou menos conscientes. Hoje não me ref…

Não sei!

Agora, muito mais do que antes, acredito que não controlamos nada, mas que o que for nosso, se nos fizer bem, virá de uma forma ou de outra!

Desde que te sinto. Desde que me preenches os dias e em que não te ter, ou ouvir, já nem sequer é opção, sou mais genuína e sinto-me a flutuar de uma forma que nem eu sei explicar. Hoje, no meio das muitas palavras que fomos trocando e das quais me recordo, uma a uma, senti o mesmo, da mesma forma e intensidade e voltei a acreditar em nós. Não sei onde andámos eu e tu. Não sei porque foi agora e não antes, muito antes de nos termos amargado e perdido. Não sei porque teve que ser assim, quando já duvidava, até de mim. Não sei porque conseguiste entrar nos lugares onde mais nenhum outro esteve. Não sei porque foi pouco, a saber ao que não deixou o sabor colar-se e permanecer. Não sei porque conseguiste parar, desistir e olhar para outra direcção. Não sei como passas sem mim e de que forma planeias o futuro no qual já não estarei. Não sei se apenas…

Pensamentos!

Desde o teu amor...

Desde que o teu amor chamou o meu e se reconheceram, nada voltou a ser igual. Desde o teu amor que eu passei a saber que fui feita para ti!

A luz que chegava, brilhante, até a mim, mostrava-me o que as sombras, antes, escondiam, porque eu fui feita para ti. Os sons que as nossas vozes eram capazes de passar, traziam palavras novas, mesmo que já todas inventadas. Eu fui feita para ti. Sou diferente, mais e melhor, desde que o teu amor me tocou. Renovei-me e passei a acreditar em amores possíveis, mesmo com toda a impossibilidade que criamos. Eu sei que fui feita para ti.

Tudo o que me conseguiste arrancar, os tremores e os cuidados excessivos, baixaram as minhas defesas e permitiram que te recebesse. Tudo o que me deste, mesmo muito antes de me tocares, foi sentido, sonhado, mas tão real quanto tudo o resto que acabámos a ter.

Desde o teu amor que eu sei que fui feita para ti. És tudo, o que respiro, o que sinto e o que preciso. Desde o teu amor que mais nenhum poderá sequer assemelhar-…

No nosso futuro!

No nosso futuro terá que estar a pessoa certa, porque se insistirmos em caminhar ao lado de quem nunca esteve, do nosso lado, acabaremos a deixar quebrar tudo o que nos segurava e mantinha para além do amor que nos falta.

São muitos os que padecem do tal desamor instalado. Deixaram de sentir falta do outro. Deixaram de suspirar fundo e de se verem tocados como apenas pode quem nos toca realmente. Pararam de planear os passeios de mãos dadas, porque elas já não se tocam nem cruzam. Impediram-se de sequer olhar, porque já não conseguem ver para além de si mesmos.

No nosso futuro precisamos de saber que os beijos a trocar ainda serão quentes, doces e cheios de nós. No nosso futuro teremos que ser capazes de nos ver juntos, amando-nos e transformando o que sentimos no bálsamo que curará qualquer ferida. No nosso futuro, não vamos querer o vazio, o lugar preenchido por uma sombra. Os silêncios que nos arrastarão com o peso do mundo. No nosso futuro ainda poderá vir muito futuro, se estiverm…

Irreverência!

Irreverência física e emocional. A necessidade de dizer e parecer o que se é realmente, mesmo que choque e abane mundos pequenos. Até o consigo entender e aceitar, mas teremos que ser nós em todo o percurso, sem nunca nos defraudarmos, sem nos vendermos, ou sequer nos mutarmos para que nos possam olhar de forma diferente!

Estou a tentar lembrar-me dos meus momentos de irreverência e verifico que quase não existiram, porque a necessidade de levantar a voz, de ser a que sabia tudo, a que iria não importa onde, apenas para não ser formatada, nunca a tive. Pensei e repensei sempre no que isso me custaria, no quanto poderia sair mais dorida do que vitoriosa. Fui acertando os passos ao longo do meu crescimento, como o faço ainda hoje e o que ganho será sempre a sensação de que me conheço melhor do que qualquer outra pessoa e que apenas eu poderei saber como e por onde irei de cada vez que o decidir.

A minha irreverência é natural e não pretendo, em momento algum, chocar ou impor-me. "L…

Tu vais voltar...

Tu vais voltar, sobretudo porque não ficaste resolvido. Quando fugimos do óbvio e sempre que deixarmos algo por dizer ou fazer, teremos a chance de reafirmar, de repetir e de corrigir. É nisso que acredito!

Tu vais voltar. Eu vou-te sentir e estarei como já o imaginei tantas vezes, "face-to-face" a olhar-te e a ver-te de novo. Sonhei-o demasiadas vezes para que não aconteça. Nem sequer tenho essa possibilidade em mente, porque se assim fosse, já teria deixado de viver há imenso tempo.Tu vais voltar, sinto-o com tanta certeza que o meu corpo reage apenas de o pensar. Vais finalmente ter a possibilidade de saber o quanto te quis e ainda quero, porque tu estás-me implantado, porque fazes parte do que sou e da forma como te imagino e desenho no meu futuro.

No dia em que voltares, já me prometi, deixarás de ter razões para me fugires. No dia em que voltares, o teu medo vai-se esfumar e sentirás que as peças se encaixam naturalmente. No dia em que voltares, vais estar bem dentro de…

Olhar de mulher!

Quem melhor do que uma mulher para saber de uma outra?

Nós conhecemo-nos. Nós sabemos o que pensamos, como esperamos que as coisas aconteçam e a forma como sonhamos os possíveis "homens da nossa vida". Com o olhar de mulher, conseguimos entender os movimentos, os esgares e os sorrisos quando forçados das outras mulheres. Percebemos as tentativas de parecer o que se tem dificuldade em ser, bastando um olhar atento, de mulher!

Como saber se uma mulher diz a verdade? Como saber se o olhar espelha o que sente por dentro?

Se essa for a vossa tarefa e se o que pretendem é encontrar uma que vos sirva, façam-se acompanhar de uma outra, porque ela entenderá. Ela conseguirá ler a linguagem corporal e pode servir de legendas para o que se deixa por dizer, ou para o que se diz a medo. Estou a falar, obviamente, de mulheres com alma. Mulheres com estilo e elegância, as que não se destituem do seu papel de harmonizadoras, das que querem que as águas continuem a correr tranquilas. Se soube…

Solidão!

Por vezes a solidão não passa apenas por não ter um ombro, um colo que nos resguarde da vida lá fora, e que impeça o frio de tomar conta de nós. A solidão é uma sensação, ou um estado que poderá até mudar amanhã. Quando a solidão na alma se instala, as pessoas permanecem sem que as possamos tocar, porque se deixaram vazias por dentro.

Não entendo quem escolhe o vazio. Não tenho forma de sentir como será um dia sem conteúdo. Sem vida. Sem planos nem sonhos. Nunca vou aceitar os que desistem da felicidade, perseguindo fantasmas e martirizando-se pelas escolhas conscientes. A solidão dos acompanhados deve ser bem mais dolorosa e são tantos que eventualmente acabarão qual mortos-vivos, assustando de morte todos os outros.

A minha criatividade permite-me entrar em muitas peles e criar uns quantos cenários, mas nunca serei capaz de aceitar o vazio e a inércia. Nunca me identificarei com os que desistem de si mesmos, afundando-se na falta de amor que criaram, talvez por serem incapazes de a…

Renovação!

Agora, mais do antes, perco algum do meu tempo a analisar o que escrevia e de que forma me via e aos outros. A renovação é visível e nada do que me parecia intolerável me faz mossa. Estou mais light. Têm que me tentar pisar, com muita força, para me fazerem reagir. Não me apresso, mas tudo é feito tal como antes, talvez até com maior perfeição.

Dizemos sempre, porque assim o farão muitos, que o ano novo trará uma vida nova, mas na verdade não é o ano que nos muda, somos nós que mudamos o ano, cada ano e todos os que nos vão chegando. A renovação acontece de cada vez que decidimos aprender passos novos. Não importa o que desejamos, por mais descabido que possa parecer, se nos acrescentar e permitir mudar rumos, então deverá ser feito.

Já não olho para o relógio com tanta frequência, mas continuo a ser capaz de fazer tudo. Já não me deixo para último plano, mas ainda assim cuido de todos e até acrescentei membros à família. Já não adormeço ansiosa pelo dia seguinte, mas usufruo, na ínt…

Quero!

O que nos pode fazer alguém que entra directamente na alma, que nos dá na mesma proporção do que sempre julgámos possível e que não nos faz retrair? Só pode fazer bem, deixar-nos bem e elevar-nos o ego, permitindo-nos tirar do sonho as palavras que tantas vezes quisemos gritar.

Decidi, já no ontem que nos aconteceu e que fez de mim uma mulher nova, especial, que te QUERO e pronto!

QUERO mudar todo o meu percurso, ser diferente, querer diferente, sentir-me no topo do mundo, do teu que terá que ser o meu também.
QUERO ter a capacidade de te manter comigo e de me aquietar o bastante para que te possas reajustar.
QUERO ser a mulher que precisas. A tua mulher, caminhando na mesma direcção, amando-te como só eu sei, hoje e sempre.
QUERO poder olhar da forma certa para a pessoa que supostamente chegou quando era suposto.
QUERO poder continuar o que faço, mantendo os desejos, os sonhos e fugindo do que me afasta de mim primeiro e depois dos outros.
QUERO até o que não conheço ainda, desde que me m…

Pensamentos!

Uns têm, outros não!

Uns têm, outros não! Talento, perseverança, sorte, a que criam e a que procuram. Uns têm força e capacidade de seguir em frente, querendo ser melhor a cada dia. Outros não querem porra nenhuma e limitam-se a andar por aqui. 
Já me cruzei com seres corajosos, com pessoas reais que se sabem construir e renovar. Pessoas de fibra e que arriscam até a perder, mas que assim mesmo vivem, ao invés de se arrastarem. Mas também me cruzo, quase diariamente, com quem não faz acontecer. Com quem espera, sentado, pelo que nunca virá, a não ser que algo lhes caia em cima. Talvez assim acordassem.

Uns têm amor próprio e auto-estima, para dar e vender. Já outros são mais pequenos que minhocas e escondem-se do sol porque queima, da chuva porque encharca e da luz porque os deixa mais visíveis. BOLAS, que paciência deve ser precisa para não serem nem produzirem nada. Uns têm razões para sorrirem porque procuram a felicidade, enquanto outros parecem alimentar-se da desgraça pessoal, lamentando até a forma …

Ninguém me conhece!

Ninguém me conhece! Ninguém sabe do que sou feita, como me construo, o que espero de mim, da vida e de quem possa estar ao meu lado. Ninguém me conhece e nunca ninguém soube o que perguntar e como me olhar para me realmente. Eu sei que a minha carapaça era espessa e que me protegia do mundo, mas a verdade é que o mundo nunca soube ver-me para além do invólucro, ouvindo-me e bebendo a voz que apenas diz o que precisam de ouvir. Ninguém me conhece e todos acreditam que tenho uma força que tudo ultrapassa, mas eu sou, tal como cada um dos que me rodeia e sonha, insegura e frágil. Não o demonstro porque de pouco me valeria.

Para os que não me conhecem ainda, os que já se encontram no meu percurso, é bom que saibam que apenas irão recebendo os pedaços que me apetecer soltar. Ficarão com os minutos que me sobrarem, quando em algumas horas teriam céu e terra. Mar calmo e revolto. Sol e chuva intensa, daquela que nos lava a essência e nos repõe a inocência.
Estou para aqui, a olhar-me verdade…

Balanços!

A vida depois dos 40. Não sei como cheguei aqui, de repente o calendário desatou a perder folhas e eis que já estou nos 50, CARAMBA!!

O meu balanço, felizmente, é muito positivo. Sinto-me verdadeiramente crescida. Não sofro de qualquer crise existencial. Entendo-me bem e sei do que falo. Sei porque quero desta forma e não de uma outra qualquer. Mesmo que reconheça que nem sempre tenho razão, não me ficam dúvidas, resolvo-as. Os meus passos são dados de forma cada vez maissegura, cuidando bem de mim e dos meus e sabendo que tudo o que faço se reflecte em nós.

O Universo é uma máquina poderosa, temos que saber quais os mecanismos que a fazem despoletar reacções adversas ou positivas.

Os 50 são os velhos 40, é uma realidade. Não sinto o "peso" da idade, mas por outro lado, sei que a minha intensidade emocional se deve tão só a tudo o que já vivi e ao muito que me preparo para ainda ter e viver.

Os balanços a que somos forçados, trazem lembranças penosas algumas, mas hilariantes …

De que cor estou?

De que cor estou? Penso que Cinzento azulado!
Fiquei num tom pastel, daqueles que não dizem quem sou, mas que passam bem o que sinto. A cor não estará definida, assim como não estarei eu também, mas a  minha indefinição deixou de me escurecer a alma, e de me matar por dentro. Estava cansada de procurar respostas onde não chegavam, até quando eu era da cor azul céu e logo eu que gostava de perguntar porquê mesmo quando não uso palavras.
Andava cheia de medo de me fechar, de acabar a acreditar que tiria que me bastar e que sobreviver ao que ainda nem sequer chegou perto. Queria parar de fugir, de esperar e de querer. Queria e consegui, mesmo quando as cores que me envolvem não são vivas.
Não gostava do meu lado mais escuro e odiava-me quando nem conseguia sorrir. Odiava as lágrimas que já nem por dentro me lavavam. Odiava odiar. Mas hoje, mesmo que a cor com que me "visto" não seja a que mais gosto, parei de analisar tudo ao ínfimo detalhe e passei a usufruir do que sou e do q…

Eu acredito nos amores que chegam...

Eu acredito nos amores que chegam, em todos e em cada um. Eu acredito nos amores que nos revolvem o Universo, abanam as estruturas e acordam do marasmo. Eu acredito que tudo o que nos dão, porque podem e desejam, deverá ser bem recebido e acarinhado.

Os amores que chegam quando achávamos não querer mais nada nem ninguém, são os mais intensos e os que perduram para além do final inevitável. Alguns terminarão, mas apenas para darem lugar a outros, mais determinados, com novos códigos, dos que se acertarão com os nossos. Os amores quechegam quando julgávamos já não ser capazes de amar mais ou outra vez, são os mais ricos e com eles muitas lições para aprender.

Acredito que apenas a outra metade nos levará aos lugares que nem veríamos se nos mantivessemos apenas nós, sozinhos e entregues ao que sabemos ser, mas sem nos espicaçar o desejo, envolvendo o corpo que apenas "acorda" e funciona se for tocado pelas mãos certas. Nada do que é nosso serve se não servir. Nada do que temos, …

Pensamentos!

Quando nos magoam!

Deixamos, permitimos, descuidamo-nos de nós, vamo-nos afastando do que sempre esperámos e aceitando que outra pessoa nos ofereça o que de pior existe!

Quando nos magoam a alma e nos deixam marcas que poderão nunca nos abandonar, impedem-nos de funcionar e de querer que um outro nos povoe os sonhos e nos devolva o desejo de recomeçar. Nós sabemos que existem amores que doem, que nos sugam a capacidade de ver o que não está certo. Existem amores que nos entorpecem os sentimentos e que nos sugam a capacidade de gostarmos mais de nós, bem mais do que aum outro, que de forma egoísta não nos consegue oferecer felicidade.
Amar não é magoar, é querer e sonhar que o outro, a metade que nos completa, se sinta grande. Amar é desejar que o outro sorria perante a ideia de nos ter por perto, que não consiga esquecer-se, nem por um minuto, que no final de cada dia partilhará connosco todos os momentos que nos permitem continuar em caminhos tão sinuosos, mas que se aligeiram se não formos apenas nós.…

Pensamentos!

Onde foi que errámos?

Onde foi que errámos? Deixámo-nos de coração partido, mas eu avisei, eu tentei que aceitasses e que me ouvisses!

Parecíamos ter tudo para nos encaixarmos, ou quase, mas logo no início, quando te senti mais frágil, a recear, a retrair, entendi que o dia viria, o dia em que sairíamos magoados, os dois. Não te estou a cobrar a falta de força, apenas que tenhas recusado perceber que assim me irias partir o coração, magoar-me de forma a que não quisesse voltar a querer, a pedir, a ter ou a arriscar um outro na minha vida.

Porque será que te continuo a sentir e a escutar por dentro? De que forma fizemos tanto sentido para nos perdermos depois?

Queria arrancar tudo o que foste e deixaste dentro de mim. Queria parar de te ver, de ouvir a voz que me tranquilizava e ameaçava com tormentas e ondas altas que acabaram por chegar. Queria continuar a poder chegar até a ti, ouvindo-te, porque a tua voz faz-me falta. Queria ter a certeza de que não te sonhei e que o amor que disseste sentir existiu me…

Vales a pena!

Eu aguento, cada pancada que acabas a dar, sempre e de cada vez que pareço sair fora do risco. Eu aguento porque vales a pena. Aguento porque ter-te é o melhor dos meus dias.

Já aprendi a gerir o teu humor, és uma bem disposta nata, mas quando te viras do avesso, até o meu metro e oitenta estremece. Olhas-me de baixo para cima sem qualquer sinal de intimidação, ficas em bicos dos pés e apontas o dedo que aproximas da minha cara, deixando-me com uma enorme vontade de o beijar atá à exaustão. Mulher terrível!

Vales a pena porque és justa, honesta, fiel e porque a tua meiguice, sempre que te tenho enroscada a mim, se sobrepõe a tudo o resto. Vales a pena porque sabes como enlouquecer-me de amor, a mim e a quem fosse afortunado o bastante para te ter. Vales a pena porque sabes o que queres da vida e por isso apenas esperas pelo possível. Vales a pena porque não perdes tempo, do precioso, como dizes, com lamechices nem amargos de boca.

- Gosto de ti miúda!

Se bem te conheço, já estarás a f…

Enrolada em mim!

Enrolada em mim. Ansiosa, receosa de estar a experienciar o que o futuro terá como certo. Ficar só, ser apenas eu, não conseguir que um outro corpo se encoste, que roçe e me passe o calor de que necessito!

E se depois, um dia, não houver quem me responda. E se eu não tiver forma de ouvir os sons de volta e não esteja mais ninguém lá, aqui? E se tudo o que fiz por merecer, afinal nunca chegue, talvez porque não mereça tanto assim? Por agora estou bem assim, só, mas e depois? E depois quando a minha capacidade de me bastar, de me encher de palavras, de dançar até que me custe respirar, de sair à meia-noite para correr porque não consegui gastar as energias do dia, já não pertencer à minha rotina?

Como poderei avaliar o que sou e o que quero continuar a ser amanhã?
Quem estará por perto e me escutará quando me apetecer gritar, mesmo sem sons?
Quem saberá descortinar o meu olhar e dar-me a mão para que deixe de ter medo?

Enrolada em mim tento perceber o que é melhor realmente. Estar só, ma…

Pensamentos!

Renasci!

Renasci, decididamente! Pareço uma criança que começou a dar os primeiros passos. Estou a olhar para as cores e lugares de forma diferente, a sentir-me levitar e a reinventar sensações. Há quanto tempo não andava à minha maneira, mesmo sendo eu a decidir e a escolher.

Porque demorei eu tanto tempo a aceitar-me, a reconhecer-me e a olhar para mim? Eu até que sei a resposta, mas ela não é a parte mais importante da equação. O que sinto agora, é que renasci e pareço fazê-lo de cada vez que um novo dia amanhece. O meu passado ficou atrás das costas, onde sempre deixo o que não é válido e não me acrescenta. Olho para trás apenas o tempo suficiente para não repetir os mesmos erros, mas para que consiga avaliar o que também correu bem e foi muito.

Renasci a partir do momento em que aceitei que a minha intensidade me serve. Gosto de gostar de tudo e de querer mais e melhor, porque pouco só mesmo o frio intenso. Renasci porque passei a entender os que chegaram até mim, mas não ficaram. Afinal d…

Paz de espírito!

Paz de espírito! A tal que tanto procurava, mesmo sem saber que me fazia falta. Lutava, comigo mesma antes, para me sossegar, para não correr tanto e para olhar mais para mim e por mim, mas agora consigo-o e sem qualquer esforço. Supostamente também não deveria estar sempre lá, no lugar que me permitisse conforto, sossego, calma, sabedoria e tranquilidade, porque as águas deverão ser agitadas, mas eu já tive os mares revoltos. Eu já fui o furacão em eterna ameaça de erupção. Eu já fui o fogo que ardia e que se via mesmo. O que mudou? Boa pergunta, nem eu mesma sei, mas que me sabe bem, isso é um facto. A minha nova versão é pacificadora e não encontra, NENHUMA, razão para se exacerbar ou querer mais dos outros. A minha nova versão já deixou de me surpreender, porque não me adianta querer perceber o que afinal me deixa bem e em paz.

Certamente que nem tudo serão apenas coisas boas e com o meu novo EU veio também a que desistiu de procurar e de conciliar. É bem mais fácil deixar que cad…

Pensamentos!

Pensamentos!

Sou mulher!

Por vezes esqueço-me, ou faço por não me lembrar que sou mulher, mas vão com calma e sem confusões. Esqueço-me que para estar neste mundo tão dúbio, movido a não sei muito bem o quê, porque espera de nós sempre a perfeição, tenho que vestir saias e calças. Tenho que ter pelo na venta, mas retirar os que são dispensáveis e pouco agradáveis à vista.

Pedem-me, tal como a tantas outras, que produza, muito e bem, que esteja sempre em alta, de cabelos no lugar, unhas a condizer com a roupa, pintura leve, mas que se destaque. Pedem-me que trabalhe 24 horas se preciso for, cuidando de todos à minha volta e nunca me descurando. Pedem-me, mesmo que subtilmente, que nunca aparente a idade que o meu bilhete de identidade regista, que esteja fresca, bela e sorridente, quando por vezes me apetece cair para o lado e morrer umas horas.
Tenho a  certeza que se pensasse, mesmo, a sério sobre o assunto, me cansaria até de respirar, porque não há quem aguente estar sempre em cima, parecer e ser a melhor…

I will always love you!

Estava a ouvir no carro a lendária música da Whitney Houston, "I will always love you" e inevitavelmente, pensei em ti. Bem, na verdade apenas vieste mais rapidamente à ideia porque nunca sais dos meus pensamentos, nem de mim, apenas saíste da minha vida e das minhas escolhas. Vai-me restando o consolo, algum, o de saber que não sou nem serei a única pessoa que ama e amou sem retorno. As pessoas por vezes não se reconhecem, e é tão somente isso!

Metade de mim grita-me que deveria ter lutado por ti, que te deveria ter arrancado do marasmo emocional em que sempre viveste, mas não me quis impor demasiado. Quis-te por inteiro. Quis ser a tua primeira escolha e não entendi a tua incapacidade de decidir, de lutar e de te entregares a um amor maior do que a tua compreensão. Assustei-te, deixei-te desarmado perante o "fogo" da minha vontade de ti. Acredita que nem eu mesma me sabia capaz de amar assim, com esta intensidade. Foste a minha descoberta, a minha revelação, a m…

Engraçado!

Não deixa de ser engraçado, agora e para mim, quando analiso alguns comportamentos e percebo que estou a anos-luz de muitas almas!

Tanta gente ainda zangada com a vida, transpirando uma arrogância e azedume inexplicáveis. Eu já fui essa gente. Eu já cheguei a destilar impaciências e a exigir que me deixassem em paz, a ser o que sabia ser melhor. Não deixa, realmente, de ser engraçado perceber que não preciso de "gritar" para ser ouvida, é MUITO mais fácil deixar ir, largar da mão e manter-me no meu espaço, disponível para quem quiser usufruir do que tenho.

Engraçado o meu grau de tranquilidade neste momento. Engraçado, como acordo e adormeço tão zen, talvez exausta pela energia do meu cão. Engraçado como nem metade do que me afligia chega a beliscar-me. Engraçado, como deixei, de vez, de perguntar o que nunca me foi respondido.

Tomei consciência da minha mortalidade. Percebi que as minhas forças irão, eventualmente, falhar. Aceitei que apenas terei o que for capaz de constru…

Pensamentos!

Nos meus olhos!

Nos meus olhos consigo ver para além do que sentes! São os meus olhos que te guiam, estimulam e fazem sentir mais confiante. Quando te sentes mais inquieto, procuras por eles. Os teus ficam pequeninos, gritam pelo meu cuidado e pelo apoio que nunca te recuso. Os meus olhos falam, sempre, e as palavras que te devotam são bem mais ricas e completas, porque são da alma, são claras e são de mim para ti.

Foi quando te olhei pela primeira vez, que te apaixonaste. Foi quando te olhei, porque te vi, que conseguiste perceber, para além do normal, que era eu e que seria sempre eu, a mulher que saberia como te cuidar e a que nunca te deixaria sem um sorriso, ou sem um olhar.

Nos meus olhos estão as certezas de que olharei sempre bem dentro dos teus, para te reconhecer, para te entender e continuar a querer como já aprendi a fazer. Nos meus olhos estou eu toda, sem defesas, livre do que pensam os outros e focada apenas em ti. Nos meus olhos, os mesmos para os quais não te cansas de olhar, estão as…

A tua boca na minha!

Quem me dera que a noite nunca tivesse terminado, porque com ela, a minha boca esteve de onde nunca quer sair, na tua!

Quem faz sentido e quem nos entra dentro, traz-nos as sensações que valem a pena e que permanecem, mesmo depois de nos termos largado, de corpo, mas nunca de alma. Quem nos muda e consegue trazer-nos de volta ao único lugar em que nos sentimos, INTEIROS, outra vez, tem que ficar, porque de outra forma nada mais fará sentido.

Estar na tua boca é respirar contigo, é sentir o que sentes, trazendo para mim tudo o que é teu. Estar na tua boca, beijando-te como só poderia por te querer, assim. Estar na tua boca e saber que me tens na tua com o mesmo sabor, na mesma intensidade e com todo o desejo que sempre fica para os que arriscam.

Quantas vezes, e por quanto tempo, duas pessoas conseguem fazer, mesmo, sentido, tendo o que querem ambas e sendo o que conseguem, uma para a outra? Quantas vezes, as bocas se conseguem encaixar, perfeitas, gostando do sabor, da forma e do format…

Pensamentos!

A um dia do dia...

Estou a um dia do dia em que, há um ano atrás, todos os meus dias parecem ter sido sugados para uma nova dimensão. Lamentos? Arrependimentos? NENHUNS. Nunca consigo arrepender-me do que faço com total convicção e seguindo uma linha com sentido. O que eu desejo, o que quero, mesmo, para mim, leva-me a percorrer montes e vales para lá chegar.

A vida passa tão rapidamente, que é quase impossível não analisarmos o que nos chega, e a nós mesmos, sem pesar e medir o que fizemos, mas também o que deixámos por fazer. A vida encarrega-se de nos dar o que tanto parecemos pedir, talvez não da forma mais certa, por nos sabermos incapazes de anunciar o futuro e querendo, somente, usufruir do presente.

A um dia do dia em que jamais, em momento algum, acreditei conseguir ser capaz de me virar do avesso para amar quem parecia saber amar-me. Os balanços são comuns em pessoas como eu, porque gosto de entender os porquês até do que não se explica. O meu balanço é incrivelmente positivo e sei, hoje mais …

Vou voltar a tentar!

Vou voltar a tentar e se não resultar, continuo a tentar!

Certas coisas e pessoas merecem e pedem para que seja assim. Mostram-nos o nosso melhor lado e conseguem que passemos a desejar ser da forma que nos viram. Isto parece-me suficientemente simples para prosseguir.

Vou continuar a tentar que entendas como é grande o que sinto por ti e de que forma gostaria de te o provar. Vou continuar a tentar que me deixes olhar-te, um segundo que seja, para que possas ter a certeza e para que me sintas. Vou continuar a tentar que não te esqueças de todas as palavras que já usámos e de que forma faziam sentido. Vou continuar a tentar que adormeças e acordes com o som da minha voz e que ela te entre tão dentro quanto já fizeste, em mim, um dia.

Eu sei que tudo corre à velocidade certa, mas não há nada de mal em tentar e em dar um empurrão, porque por pequeno que seja, certamente que mudará alguma rota. Eu quero mudar-te. Eu quero que
te vejas comigo, porque sou eu e não precisas de duvidar.

Sei q…

Os homens preferem as loiras!

Os homens preferem as loiras! É um estudo, está provado, não entendido, mas pronto, eles têm que gostar de alguma coisa...

Agora sem brincadeiras, é muito natural que num país onde proliferam as morenas, sempre que surjam cabeças  loiras esvoaçantes, que o bom "macho latino" vire o pescoço e tudo mais. Temos, para além do mais, a relação cultural que associa às loiras, uma maior descontração e propensão ao amor e às ligações liberais. Isto por causa dos países de Leste, de onde sempre vieram loiras lindas, com roupas reduzidas, muito frescas, e de trato fácil. Tudo o que é menos natural, e mais invulgar, terá obviamente que nos atrair, somos seres intuítivos e reagimos a estímulos.

Quanto a nós, as mulheres, com o avançar da idade, deveremos cuidar dos cabelos mais escuros, torná-los mais claros, ligeiros, eles vão permitir que a nossa face rejuvenesça, se torne mais viva e brilhante. Os cabelos negros, ou castanhos mais escuros, são mais pesados, e quando os usamos longos e…

Pensamentos!

As teclas e eu!

As teclas e eu! Recolho-me para poder escrever, sempre assim foi, mas agora que já não fazes parte das minhas rotinas, o desejo de não ouvir ninguém, de não estar disponível e de não ter que sorrir quando só me apetece enroscar-me e morrer, ainda me fez isolar por mais tempo.

Os meus dias são passados a teclar furiosamente no meu portátil, que se falasse me diria das boas. Entretenho-me a baloiçar-me semimorta e indolente na cadeira que tu mesmo montaste e a olhar o mar, perdida, sem conseguir ver para lá da vida que tenho agora. Restam-me os compromissos, segundo a Aurea, a minha agente, são eles que me trazem agarrada à realidade e se assim não fosse, nem da cama sairia.

Este lugar que escolhemos e que sempre foi o nosso refúgio, é o que me aproxima de ti e que reconheço. A decoração foi escolhida a dois, os sofás usados e abusados por tanto amor feito e sentido. A tua chávena preferida, na qual gravei as palavras "only you", é a que uso agora. Encho-a de tudo, de água, de…

De cá para lá...

Até o amor tem que acontecer assim, em duas frentes, levando e trazendo, dando e recebendo. De cá para lá, sempre, de contrário estaremos apenas a carregar o outro aos ombros!

Ainda ouvimos, com demasiada frequência, que o amor é só lamechices. Pois claro que sim e é por isso que metade do mundo anda a antidepressivos. Parem lá de vez de diminuir o sentimento mais importante que possuímos, nós os que têm realmente coração e alma, os outros, assim-como-assim, já sabem o sabor do NADA e convivem muito bem com ele. Ainda ouvimos os que dizem não valer a pena e vemo-los correr o mais rápido que podem, nem eles sabem muito bem para onde. Fugir até que podem, mas não para sempre e certamente que não de todos. Se o fizerem, o tal do amor virá cobrar-lhes a factura quando já não tiverem ninguém para amar. UI, então é que deve doer mesmo!

Quando amamos não controlamos o que sentimos e desejamos. Olha que chatice, e para que precisamos de nos controlar se do lado de lá estiver quem nos encha e …

Terei dias...

Terei dias, mas acabo quase sempre a achar que sou uma afortunada. Haverá sempre dias nos quais saberei que para ter momentos como estes, como os que me dizem que és a pessoa por quem esperei toda a minha vida, só poderia ter-te amado como ainda o faço. Não te ter agora, mas saber que jamais sairás de mim e que estarás sempre desse lado, só vem reforçar o que já me pareceu ter visto antes. Quando finalmente te reconheci, soube que serias o que quero para mim!

Há na verdade quem espere, sonhe e deseje toda a vida, ter num momento a visão da pessoa que a completará, que fará sentido e que permitirá que as peças se voltem a encaixar. Eu consegui-o e mesmo sem ter fechado AINDA o ciclo, sinto que já não preciso de procurar mais e que um dia também me irá reconhecer, procurar e querer por perto.
Não sei se o amor que sinto é o maior de todos, mas é certamente o único que me permitirá, para já, manter-me inteira e ser feliz. O que tenho, chega para nós os dois e de mansinho, dançando as músic…

A mensagem!

Estou a ler a tua mensagem no telemóvel e entre o imóvel e o incrédulo, fico sem saber como e se responder. É inevitável que volte atrás no tempo e me recorde do que tivemos, mesmo que pareça que já foi há séculos. Finalmente, consegui tornar os meus dias suportáveis. Finalmente, estou de pé, não sofro, mas sinto-me adormecida, sem projectos novos e sem rumo definido. Consigo felicitar-me por sobreviver, por me manter à tona, estar desperta e prosseguir. Nada voltou a ter sabor, ritmo, risos de felicidade ou amanheceres tranquilos. Todo o mundo deixou de se iluminar, até hoje...

"Estou com falta de ti, preciso de te voltar a ver. Perdoa-me amor, fui um imbecil e estou em pânico só de imaginar que me devotarás o mesmo silêncio. Estás a ler-me, eu sei, conheço-te mais do que tu mesma, sei como franzes o sobrolho quando te elogio, sei como acordas de manhã tão linda quanto te deitaste e após tanto amor feito. És a minha mulher e foi por cobardia que te abandonei julgando que me mant…

Amo-te, MAS...

Esta treta do amo-te MAS, não é, de todo, real!

Agora é recorrente ouvirmos os MAS que se transformam em maiúsculas, enquanto que os amo-te cada vez se minimizam e encolhem mais. Deixem-me que vos elucide:

Nós amamosE... E queremos mais. Amamos E estamos prontos para entrar na viagem. Amamos E mesmo sem o sabermos, criamos resistências E vontades inabaláveis. Amamos E mantemos, por perto, no nosso colo, corpo E alma, quem nos sabe amar de volta. Nós amamos E pronto, sem justificações, sem razões palpáveis, sem nada mais do que amar.

Isto é tão real quanto o são os portugueses por terem nascido em portugal. Amar é tão sem dúvida amor, quanto o somos, com o nosso nome, as nossas origens e a nossa verdade. Nada de demasiado transcendente.

Se, e de cada vez que tiveres um MAS, seja para que área da tua vida fôr, então já sabes que não és, não tens, não consegues e nunca chegarás lá. O MAS é a dúvida objectiva. O MAS é o teu lado negro, mas certo. O MAS é a tua fuga para a frente, a descu…

Lembrar-me de ti!

Gosto de me lembrar de ti. Gosto da sensação que me invade o corpo quando sou invadida pelas memórias do que tive contigo. Gosto de ir encontrar as tuas coisas, poucas, pequenas, mas tuas. Gosto de conseguir ver, tal como fiz hoje, o que escreveste e assinaste. Ainda há muito que me lembra de ti. Ainda tenho imensas lembranças doces, de entrega e repletas de ti comigo.

Lembrar-me de ti permite-me perceber o que tivemos, não o desvalorizando. Lembrar-me de ti apazigua-me e arranca qualquer vontade de me zangar, sobretudo comigo. Lembrar-me de ti ainda é possível, porque o que fomos e tivemos foi real.

"Para usar compulsivamente"

Por acaso não o tenho feito, mas hoje, enquanto bebia o meu chá e olhava para o sol que me ilumina a janela, li o que deixaste escrito e assinado. Tive que sorrir, porque a tua preocupação comigo, mesmo que a considerasse excessiva, sempre existiu. Tu és assim. Tu és um cuidador.

Deveria ter-te usado, a ti, compulsivamente. Deveria ter saboreado, MAIS